Coletânea de Projetos (MissionDuke)

O MissionDuke é um blog de tecnologia que reúne diversos conteúdos para Androide, Apple, Arduino etc. Abaixo segue uma compilação dos principais projetos desenvolvidos por ele:

Nome do Projeto: Button Press Counter With Serial 7 Segment LED Display
Source Code Link: arduino_button_press_counter.zip
Descrição: Este projeto conta a quantidade de vezes que você pressiona um botão com um LED de 7 segmentos Serial.
Nível de Dificuldade: Fácil
Video da confecção do projeto:

——————————————————————————————————————

Nome do Projeto: Arduino LED Light Show To Music
Source Code Link: arduino_led_to_music.zip
Descrição: Este projeto configura um conjunto de LEDs para acompanhar a música.
Nível de Dificuldade: Médio
Video da confecção do projeto:

——————————————————————————————————————

Project Name: Arduino iTunes LED Status
Source Code Link: ArduinoiTunesLEDStatus.zip
Descrição: Este projeto configura um conjunto de LEDs para exibir o status do iTunes. Um LED Verde significa que há música tocando e um LED Vermelho significa que a música parou.
Nível de Dificuldade: Avançado
Video da confecção do projeto:

 http://rcm.amazon.com/e/cm?lt1=_blank&bc1=FFFFFF&IS2=1&bg1=FFFFFF&fc1=000000&lc1=0099FF&t=missioncom-20&o=1&p=8&l=as1&m=amazon&f=ifr&asins=007174133X

——————————————————————————————————————

Project Name: Arduino Serial PHP Fix
Source Code Link: N/A
Descrição: Este vídeo exibe soluções para grande parte dos problemas com projetos PHP com Arduino Serial.
Nível de Dificuldade: Médio
Video da confecção do projeto:

 http://rcm.amazon.com/e/cm?lt1=_blank&bc1=FFFFFF&IS2=1&bg1=FFFFFF&fc1=000000&lc1=0099FF&t=missioncom-20&o=1&p=8&l=as1&m=amazon&f=ifr&asins=0596155514

——————————————————————————————————————

Project Name: Arduino Serial LED Via PHP
Source Code Link: serialcomm.zip
Descrição: Um projeto para mostrar a capacidade de controlar LEDs via PHP com um servidor Apache através de comunicação serial.
Nível de Dificuldade: Médio
Video da confecção do projeto:

 http://rcm.amazon.com/e/cm?lt1=_blank&bc1=FFFFFF&IS2=1&bg1=FFFFFF&fc1=000000&lc1=0099FF&t=missioncom-20&o=1&p=8&l=as1&m=amazon&f=ifr&asins=1430224770

——————————————————————————————————————

Project Name: Arduino Serial Servo Control Via PHP
Source Link: serialservocontrol.zip
Descrição: Um projeto para demonstrar a capacidade de controlar um servidor via PHP, Apache,e comunicação serial.
Nível de Dificuldade: Médio a Avançado
Video da confecção do projeto:

 http://rcm.amazon.com/e/cm?lt1=_blank&bc1=FFFFFF&IS2=1&bg1=FFFFFF&fc1=000000&lc1=0099FF&t=missioncom-20&o=1&p=8&l=as1&m=amazon&f=ifr&asins=1449389716

——————————————————————————————————————

Coletânea de Projetos (Instructables)

Instructables é um dos mais populares sites de project-sharing da internet. Desde Agosto de 2005 a comunidade publica projetos e ferramentas para habilitar iniciantes, entusiastas ou amadores à compartilhar suas idéias, habilidades e inovações. No site do Instructables encontramos mais de 40,000 projetos de diversas áreas como veículos alternativos, arte, eletrônica, entretenimento, robótica, decoração, marcenaria, jogos etc. Abaixo segue uma compilação dos principais projetos para Arduino (clique na imagem para ver os tutoriais):

Placas Shield Arduino

Para incrementar e prover funcionalidades às placas Arduino são feitas outras placas com funções específicas que podem ser acopladas. Estas plaquinhas têm várias funcionalidades como portas de comunicação, sensores, display etc (clique nas imagens para descrições técnicas):

Arduino Ethernet Shield

 

Arduino Wireless SD Shield

 

Arduino Wireless Proto Shield

 

Arduino Motor Shield

 

Arduino Proto Shield

 

 

FONTE:   http://arduino.cc/en/Main/Hardware

Placas de Desenvolvimento Arduino

Atualmente existem 13 placas oficiais disponíveis à venda em vários lugares do mundo, e por se tratar de um projeto open-source também é possível encontrar placas genéricas à venda inclusive no Brasil. Abaixo listaremos as placas oficiais (clique na imagem para descrições técnicas):

Arduino Uno

Arduino Mega 2560

Arduino Mega ADK

Arduino Ethernet

Arduino BT

USB/Serial Light Adapter

Mini USB/Serial Adapter

Arduino LilyPad

Arduino Fio

Arduino Pro

Arduino Nano

Arduino Mini

Arduino Pro Mini

FONTE:  http://arduino.cc/en/Main/Hardware

Construindo um código Arduino

O Arduino possui uma linguagem de programação baseada em script com sintaxe semelhante ao c\c++,  a programação para o Arduino pode ser dividida em três seções principais: estrutura, valores (variáveis e constantes), e funções:

 

Estrutura

 

Estruturas de controle

 

Outras Sintaxe

  • ; (ponto-e-vírgula)
  • {}? (chaves)
  • //?(comentário de uma linha)
  • /* */? (comentário multilinhas)

 

Operadores Aritméticos

  • =? (atribuição)
  • +? (adição)
  • -? subtração)
  • *? (multiplicação)
  • /? (divisão)
  • %? (módulo)

 

Operadores Comparativos

  • == (igual a)
  • != (não igual a)
  • < (menor que)
  • > (maior que)
  • <= (menor ou igual a)
  • >= (maior ou igual a)

 

Operadores Booleanos

  • && (e)
  • || (ou)
  • ! (negação)

 

Operadores de Atribuição Composta

  • ++ (incremento)
  •  (decremento)
  • +=? (adição composta)
  • -=? (subtração composta)
  • *=? (multiplicação composta)
  • /=? (divisão composta)

 

Variáveis

Variáveis são expressões que você pode usar em programas para armazenar valores, como, por exemplo, a leitura de um sensor a partir de um pino analógico.

 

Constantes

Constantes são rótulos para certos valores, os quais são pré-definidos no compilador do Arduino. Você não precisa definir ou inicializar constantes. Arduino inclui as seguintes constantes pré-definidas.

 

 

Tipos de Dados

Variáveis podem ter vários tipos, que são descritos abaixo.

 

 

Conversão

 

Referência

 
Veja a referência estendida para mais recursos avançados da linguagem Arduino e a página sobre as bibliotecas para interfaces com hardwares específicos.

 

 

FONTE:   http://www.arduino.cc/playground/Portugues/Referencia

Conhecendo o Software

O ambiente open-source é uma forma fácil de escrever códigos e gravá-los na placa I\O através de um bootloader. Ele é compatível com os sistemas operacionais Windows, Mac OS X e linux, e foi escrito em Java baseado em ferramentas como Processing, avr-gcc e outros open-source.

Abaixo segue algumas fotos do aplicativo:

                      

O software é disponibilizado gratuitamente através dos links abaixo (http://arduino.cc):

Download

Arduino 1.0 (release notes), hospedado pelo Google Code:

Também disponivel em Arduino.cc: WindowsMac OS X, Linux (32-bit,64-bit), source

Próximos Passos:

Getting Started
Reference
Environment
Examples
Foundations
FAQ

Código Fonte

códifo fonte do Arduino é hospedado pelo GitHub. Nos próximos posts ensinaremos como construir um código para Arduino!

FONTE:   http://arduino.cc/en/Main/Software

Conhecendo o Hardware

arduino_board

 

Começando lá em cima, no sentido horário, temos:

Laranja – Pino analógico de referência

Verde claro – Terra

Verde escuro – pinos digitais 2-13

Verde escuro – pinos digitais 0-1, temos entrada serial, saídas TX/RX e esses pinos não podem ser usados como I/O (digitalRead e digitalWrite), caso esteja usando comunicação Serial (comandos seriais no código fonte, exemplo:serial.begin).

Azul escuro – S1, Botão de Reset.

Azul Petróleo ou “azul-esverdeado”, como quiser… – ICSP, Serial para programação do tipo In-Circuit (gravação direta na placa).

Azul claro – Pinos analógicos 0-5.

Laranja escuro e Laranja claro – 5V, GND e 9V, Pinos de alimentação.

Rosa – X1, fonte externa de alimentação 9V a 12V.

Roxo – SV1, Alternado de alimentação externa e alimentação USB.

Amarelo – USB, usado para fazer upload da programação para a placa, comunicação entre a placa e o computador e pode ser usado para alimentar a placa.

 

Pinos digitais:

Além das funções específicas listadas abaixo, os pinos digitais do Arduino podem ser usados para entrada e saída de uso geral no programa que você escrever através desses comandos: pinMode () , digitalRead () , e digitalWrite (). Cada pino tem um resistor do tipo pull-up interno que pode ser ligado e desligado usando digitalWrite () (w / com nível alto ou baixo, respectivamente), quando o pino é configurado como uma entrada. Lembrando que a corrente máxima de cada pino é 40 mA, não podendo excerder esse valor, caso contrário o pino da placa será danificado.


Serial – Pino 0 (RX) e Pino 1 (TX):

Usados para receber (RX) e transmitir (TX) serial TTL.  No Arduino Diecimila (último da série UBS fabricado, com microcontrolador Atmega168), estes pinos são conectados aos pinos correspondentes do chip FTDI USB-to-TTL. Sobre o Arduino BT, estão ligados aos pinos correspondentes do módulo Bluetooth WT11. No Arduino Mini e LilyPad, eles são projetados para uso com um módulo externo serial TTL (por exemplo, o adaptador Mini-USB).

 

Interrupções Externas – Pinos 2 e 3:

Esses pinos podem ser configurados para disparar uma interrupção através de um valor de nível baixo, numa borda de subida ou descida, ou uma mudança de valor. Veja a função attachInterrupt () para obter mais detalhes.

 

PWM – Pinos 5, 6, 9, 10 e 11:

Fornece uma saída PWM de 8 Bits com a função analogWrite (). Em placas com um ATmega8, a saída PWM está disponível somente nos pinos 9, 10 e 11.

 

BT Reset: Pino 7 (Arduino BT apenas):

Ligado à linha de reset do módulo bluetooth. 

 

SPI – Pino 10 (SS), Pino 11 (MOSI), Pino 12 (MISO) e Pino 13 (SCK):

Estes pinos são de apoio à comunicação SPI que, embora seja fornecido pelo hardware, não está incluído na linguagem Arduino.

 

LED – Pino 13:

No Arduino Diecimila e LilyPad, há um LED integrado ligado ao pino digital 13. Quando o pino está em HIGH (nível alto), o LED está ligado, quando o pino está em LOW (nível baixo), é desligado.

 

Os esquemas de circuitos de cada modelo Arduino estão em PDF e arquivos EAGLE nesse endereço:

http://arduino.cc/en/Main/Hardware

É só clicar em uma das placas, verificar os dados importantes como tensão, pinos, especificações, etc e fazer o download dos esquemas.

O EAGLE é um software de criação PCB e é gratuito, disponibilizado em: http://www.superdownloads.com.br/download/100/eagle-windows/

 

FONTE:   http://www.pictronics.com.br/artigos-tecnicos/43-eletronica-e-automacao/97-introducao-ao-arduino.html

O que é ARDUINO?

 

Estarei dividindo esse pequeno curso em partes importantes. Com as informações aqui, você será capaz de montar seus projetos com Arduino, mesmo com conhecimento básico de eletrônica e programação.

Tentarei publicá-las o mais rápido possível, mas como acontecem alguns imprevistos, sejam um pouco paciente!

 

Introdução ao Arduino

Muitos profissionais e estudantes já ouviram falar nele.

Mas o que é? Como trabalha? Posso ter um? Ou melhor… Posso fazer um?!

A resposta é SIM! Você pode ter um, ou melhor, fazer um, pois a arquitetura Arduino, é totalmente Open-source (livre para modificações ou implementações, mas de acordo com a licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0), ou seja, você pode desenvolver sua própria placa com o mesmo código e hardware e existe uma imensa comunidade mundial e inclusive no Brasil, disposta a compartilhar todo o desenvolvimento e aperfeiçoamento desta plataforma.

É destinados a estudantes, artistas, hobbystas, profissionais ou a qualquer outra pessoa que queira criar objetos ou ambientes interativos.

arduino_uno_test

 

Mas o que é

O Arduino nada mais é do que uma simples placa de circuito com entradas e saídas (I/O) microcontroladas, que serve de controle físico para outros dispositivos. É baseado no microcontrolador Atmega da Atmel e foi desenvolvido com bibliotecas simples de C/C++.

Surgiu em 2005 na Itália, com finalidade educativa para pessoas com conhecimento básico de eletrônica, mas com a sua facilidade de diversas criações, foi ganhando espaço em projetos complexos.

Para controle de projetos, pode ser usado conectado em um computador rodando por exemplo Flash, Processing, MaxMSP ou sozinho, no modo stand-alone.

A quantidade de projetos desenvolvidos com Arduino na internet, é muito grande, na qual mais a frente deste artigo, iremos listar os melhores projetos desenvolvidos com esse dispositivo. Mas caso você queira dar uma olhada, comece pelo site oficial, http://www.arduino.cc/, lá você encontra toda documentação sobre o hardware e software.

 

Comprar ou fazer??

Caso queria adquirir a sua placa, você pode comprar pronta, onde há muitas lojas Brasileira que a comercializam, inclusive somente o PCB (apenas o circuito impresso do modelo escolhido) junto com um kit para você ter a experiência de montar seu Arduino ou pronta com itens escolhidos como Displays, Teclados, sensores diversos, Protoboard, etc.

Mas caso queira criar uma placa Arduino, é indicado que siga os termos de código legal da Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License, onde encontra os termos de uso a licença do Hardware e Software, na qual seguindo essa licença, você pode até comercializar suas placas.


Comercialização das suas placas

Você pode criar, clonar (pois é Open-Source, lembra?), de acordo com o hardware, colocar seu nome, sua marca (existem algumas versões brasileiras já), mas caso queria criar um componente para uso com Arduino para comercialização, você pode descrever que o objeto é para ser usado com Arduino, mas não pode levar o nome da marca, pois Arduino já é uma marca Italiana registrada. Digamos que você crie um componente interessante e queira incluir na lista oficial do Arduino, para isso é só entrar em contato com a equipe Arduino pelo site oficial.

O sufixo “duino“, não é proibido pela equipe Italiana, mas já é registrada por uma empresa Húgara. Então é melhor inventar um nome e dizer que pode ser usado para/com Arduino. Seja criativo!

 

Ambiente de desenvolvimento

O software do Arduino também é Open-Source, o código-fonte em ambiente Java foi liberado gratuito sob licença GPL e as bibliotecas do microcontrolador C/C++ estão sob licença LGLP  . Também pode ser baixado neste endereço:http://arduino.cc/en/Main/Software.

 

 

 

Hardwares disponíveis

Há diversos tipos de hardwares e Shields (componentes para auxílio ou para incrementar o projeto), cada uma delas tem um “codinome” e existem uma variedade que se adaptam de acordo com a necessidade dos projetos, listarei os mais conhecidos aqui no Brasil, confira:

 

Arduino Nano

 

ArduinoNano240

É uma placa bem compacta, muito bom para se colocar numa Protoboard. Se comunica através de USB mini.

Arduino_Nano_on_BreadBorad

 

Arduino UNO

ArduinoUnoFront240

Essa é a última versão da placa USB. Usa um conector USB padrão e contem tudo o que você precisa para programar e usar a placa. É semelhante ao modelo Duemilanove.

Photo-proto-unojpg

 

Arduino LilyPad

ArduinoLilypad240

Desenvolvido para aplicações portáteis, dá para “costurar” essa placa em um tecido!

Dá para fazer coisas curiosas! (camisetas com equalizador? Ah tá…)

 

lilypadarduino-shirt

 

turn-signal-jacket

 

Arduino Uno SMD

 

ArduinoUnoSMDFront240

Versão SMD do UNO, utiliza um microcontrolador de montagem de superfície, ATmega328.

 

Arduino Fio

ArduinoFio240

Projetado para aplicações sem fio. Possui um soquete para Xbee, um conector para bateria LiPo.

 

 

Mega2560

ArduinoMega2560Front240

Versão do Mega lançado com o Uno, esta versão apresenta o Atmega2560, que tem o dobro da memória, e usa o 8U2 ATmega para a comunicação serial-USB.

 

PRO

ArduinoPro240

Esta placa é projetada para usuários avançados.  É facilmente alimentado por uma bateria, mas requer componentes adicionais e montagem técnica.

 

Bluetooth

ArduinoBluetooth240

A BT Arduino contém um módulo bluetooth que permite a comunicação sem fio. É compatível com todos os Shields Arduino.

 

Mini Pro

ArduinoProMini240

Igual a versão PRO, porem menor. É projetado para usuários avançados que exigem baixos custos, pequenos espaços, mas ainda assim, tem que estar dispostos para fazer algum trabalho extra de montagem.

 

Mini

ArduinoMini240

Parece a mesma acima, mas não é!

Este é o menor da placa Arduino. Ela funciona bem em uma protoboard ou para aplicações onde o espaço é pequeno (pequeno mesmo!). Usa um conector Mini USB para se comunicar com o computador.

 

Programando… É Fácil!

 

A linguagem para programar o Arduino, é uma DLS (domain specific language), inspirada em C/C++, está facilitada para você não ter dificuldades em portas analógicas, portas digitais como encontradas em microcontroladores Atmega. Aqui está a refência da linguagem como todos as instruções listadas e explicadas uma a uma,http://www.arduino.cc/playground/Portugues/Referencia

 

FONTE:    http://www.pictronics.com.br/artigos-tecnicos/43-eletronica-e-automacao/97-introducao-ao-arduino.html